Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Para a melhor amiga, o melhor pedaço


GRUPO DA “SOBRIEDADE”- SETOR DE DIVULGAÇÃO

Lelé era um velho mendigo que perambulava pelas ruas da cidade. Dizem que ele já foi um homem de grandes posses! Ao seu lado, a fiel companheira, uma cocker branca/dourada que atendia pelo nome de Princesa. Lelé não pedia dinheiro. Aceitava sempre um pão, uma banana, um pedaço de bolo ou outro alimento qualquer. Quando suas roupas estavam imprestáveis, logo era socorrido por alguma alma caridosa. Mudava a apresentação e era alvo de brincadeiras. O mendigo era conhecido como um homem bom que perdera a razão e até a identidade.

Aqueles que o conheceram, comentam que sua vida tinha sido muito sofrida! Problemas emocionais...

Dizem que quando ele era bem de vida, tinha em sua mansão muitos animais, como cães, araras, papagaios, tucano, calopsitas e muitos, muitos pássaros, todos gozando de plena liberdade. Havia comedouros espalhados por toda a propriedade. Sua tristeza começou quando perdeu tudo isso que amava! Ali vivia com sua esposa, e filhos! Um deles Deus resgatou ainda muito jovem!

Voltemos à narrativa. Lelé já não tomava bebida alcoólica ou outras drogas e estava sempre tranqüilo, mesmo quando não recebia nada de comida. Dizia sempre que Deus lhe daria um pouco na hora certa e, sempre no momento que precisava alguém lhe estendia uma porção de alimentos.

Muitas vezes almas caridosas pertencentes a uma Congregação passavam distribuindo sopa. Como era gostosa! Lelé e Princesa se deliciavam. Às vezes um outro mendigo, seu amigo e vizinho da morada debaixo da ponte de nome Ricardo repartia com ele seu alimento. Lelé agradecia com reverência e rogava a Deus pela pessoa que o ajudava, principalmente o Ricardo, mendigo que perambulava pelo Brasil há mais de 12 anos, à procura de alguém para ajudá-lo a encontrar sua família e, o mais importante, lhe dar uma chance de tratamento.

Soubemos que Ricardo foi acolhido por pessoas bondosas em um grupo de auto-ajuda, se não me engano, AE Grupo da “Sobriedade” lá de Jardim da Penha. Fez seu tratamento durante nove meses em uma clínica muito simples, iniciando uma nova vida como novo vaso restaurado por Jesus! Para que isso acontecesse foi fundamental sua tomada de atitude( 7º. Princípio AE) com fé em seu DEUS interior. Dizem que ele hoje procura sempre a recuperação de outros mendigos e dependentes de drogas! Não deixa de visitar

Lelé, seu grande amigo e incentivador para as mudança em sua vida...
Tudo que Lelé ganhava, dava primeiro para a Princesa, que, paciente, comia e ficava esperando por mais um pouco. Não tinham onde passar as noites; onde anoiteciam, lá dormiam. Quando chovia, procuravam abrigo embaixo da ponte seca da Vila Rubim. Aquela figura era intrigante, estava sempre com o olhar no horizonte. Parecia estar esperando alguém ou alguma coisa. Mas, uma coisa era certa, sabia que Adonai (Deus) estava presente em sua vida! Aquela vida de pobreza não afetava seu humor...
Certo dia, um homem, com a desculpa de lhe oferecer umas bananas, foi bater um papo com o velho mendigo. Iniciou a conversa falando da Princesa, perguntando pela idade dela, mas Lelé havia esquecido. Dizia não ter idéia, talvez l0 anos ou pouco mais pois se encontraram num certo dia, quando ambos perambulavam pelas ruas de Jardim Camburi.

Nossa amizade começou com um pedaço de pão - disse o mendigo. Ela parecia estar faminta e eu lhe ofereci um pouco do meu almoço e ela agradeceu, abanando o rabo, e daí, não me largou mais. Ela me ajuda muito e eu retribuo essa ajuda sempre que posso. Como vocês se ajudam? Perguntou. Ela me vigia quando estou dormindo; ninguém pode chegar perto que ela late e ataca. Também quando ela dorme, eu fico vigiando para que ninguém ou outro cachorro a incomode. . Continuando a conversa, o homem lhe fez uma nova pergunta: Lelé, você tem algum desejo na vida? Sim, respondeu ele, tenho vontade de comer um cachorro quente, daqueles que tem no Bob’s lá na Praça dos Namorados. Só isso? Indagou. É, no momento é só isso que eu desejo. Pois bem, disse-lhe o homem, vou satisfazer agora esse grande desejo. Saiu e comprou um cachorro quente e o entregou ao velho. Ele arregalou os olhos, deu um sorriso, agradeceu a dádiva e em seguida tirou a salsicha, deu para a Princesa, e comeu o pão com os temperos.

O homem não entendeu aquele gesto, pois imaginava que a salsicha era o melhor pedaço. Por que você deu para a Princesa, logo a salsicha? Interrogou, intrigado. Ele com a boca cheia, respondeu: “para a melhor amiga, o melhor pedaço”!

E continuou comendo, alegre e satisfeito. O homem se despediu de Lelé, passou a mão na cabeça da Princesa e saiu pensando com seus botões: aprendi alguma coisa hoje.

Como é bom ter amigos. Pessoas em que possamos confiar. Por outro lado, é bom ser amigo de alguém e ter a satisfação de ser reconhecido como tal.

Jamais esquecerei a sabedoria daquele mendigo. E você, que parte tem reservado para os seus amigos? Feliz aquele que tem uma Princesa em sua vida! Feliz aquele que não possui recursos materiais, mas portador de grande riqueza espiritual! Acima de tudo, um coração cheio de amor!

Lelé e Princesa, dão verdadeiro exemplo de grande amizade e acima de tudo, uma grande demonstração de Amor ao Próximo! Vamos imitá-los? Deus espera isso de nós! PRINCESA morreu no dia 09/09/2007.

LELÉ perdeu sua amiga inseparável para o mesmo DEUS que cuida dele! Em compensação Lhe deixou uma nova Princesa para amenizar sua solidão e a saudade de sua companheira e amiga inseparável de vários anos! YESHUA (JESUS) certamente lhe concederá a benção de ter com a nova PRINCESA grandes momentos de alegria em sua vida! ADONAI ( DEUS) já reservou para LELÉ, seus familiares e amigos que já “partiram” e sua PRINCESA uma vida de glória!!! Não aqui na terra, mas sim no Paraíso! Aproveite a história deles!
Sem Grupo de Apoio tudo fica mais difícil ! Mas você tem esta sala do Amor Exigente, recheada de amigos e irmãos sinceros que falam a mesma língua, prontos a ajudá-lo em sua luta e manutenção de sua meta que é a SOBRIEDADE! Confie plenamente nos irmãos do Grupo! Confie em sua família! “juntos somos mais fortes”! Força, Fé, Alegria! “O PREÇO DA SOBRIEDADE É A ETERNA VIGILÂNCIA!” “NINGUEM É TÃO SÁBIO QUE NÃO TENHA NADA PRA APRENDER! NEM TÃO IGNORANTE QUE NÃO TENHA NADA PARA ENSINAR!”SHALOM! 13/SETEMBRO/2007


PARA A MELHOR AMIGA O MELHOR PEDAÇO! – 2ª. PARTE

A história de Lelé me parece que está quase chegando ao fim. Voltei a encontrá-lo por diversas vezes. Em setembro quando sua Princesa pariu 4 filhotes, sendo 3 machos e uma fêmea, morreu em seguida. Era dia 09 daquele mês. Pediu-me que levasse os três machos, sabendo que eu ficaria com eles ou daria para guarda de pessoas que amassem animais.

A fêmea ficou com ele e recebeu o mesmo nome da mãe . Alguns dias depois localizei e levei a mãe da Princesa, avó de sua nova Princesa. Foi uma alegria maravilhosa o reencontro de Lelé com sua velha amiga Prince. Se abraçaram e com muitos beijos e lambidas ele sussurrou ao seu ouvido: agora a felicidade se completa; você meu amor por estar também idosa será balsamo para minha vida e para a Princesinha, passando sua experiência e dela receberá os fluídos de sua juventude.

Nesse mesmo momento, transbordando de alegria Lelé disse: “Oh, como Deus é bom. Ele sabe que eu não poderia continuar minha jornada sem a companhia dessas criaturas, sempre alegres e com muito amor para dar sem nada pedir em troca, bem diferente da maioria dos seres humanos.

Ainda bem que existe uma grande quantidade de pessoas dispostas sempre a amar ao seu próximo e a essas criaturas que só desejam dar alegria, carinho e amor sem nada pedir em troca.

Agora eram duas dividindo seu amor. Com os olhos cheios d´agua Lelé narrava os momentos maravilhosos do presente e do passado. Falava da convivência maravilhosa que manteve com sua família e seus animais na mansão que teve lá em Jardim Camburi.

Naquele momento, novamente acariciando Prince lhe falou: “Meu amor, todos marcaram minha vida, mas você é muito especial! Obrigado à esse amigo que a colocou novamente em minha vida, sabendo que nós dois já somos idosos e precisaremos um do outro...”

Fomos interrompidos por Princess que nesse momento, pulava em cima de Lelé e de Prince sua avó a quem adotou como sua mãe. Esta lambia a Princesa II e seu velho amigo, numa demonstração de felicidade. Ali permaneci olhando aquela cena maravilhosa e pensando comigo: ”Porque a humanidade não é assim? Humanos e animais interagindo dessa forma, onde o que prevalece é o amor, independente das condições de vida”. Mendigos ou milionários!!!

Ao me despedir falei para Lelé que mesmo sendo um mendigo ele era possuidor de uma grande riqueza espiritual e que eu continuaria contando sua história, para que pudesse tocar os corações de outras pessoas, fazendo ver que os animais têm alma e espírito, prontos a servir aos seus donos, sem cobranças, somente por amor. Nesse momento pensei: Será que eles são espiritualmente mais evoluídos do que os humanos?

Ou será que os humanos estão em decadência espiritual?
No final de abril voltei a encontrar aquele que já considero meu amigo. Era dia trinta. Encontrei-o com Princesa em seu colo beijando-a e chorando muito. Perguntei: O que houve? Aconteceu alguma coisa? Lelé respondeu: Dois dias atrás perdemos nossa grande amiga Prince!

Ela vinha sofrendo muito desde meados desse mês acometida de câncer generalizado e antes de ontem seu coraçãozinho não suportou e paralisou! Eu e Princess estamos sentindo um vazio muito grande, mas certos de que Deus a levou para livrá-la de maiores sofrimentos e também porque já havia cumprido sua missão aqui na terra!

Partiu para a presença do Senhor, onde não há dores, sofrimentos, doenças e demais males da vida terrena.

Lelé contou que teve um sonho na noite de sua morte em que ela chegava num lugar de muita paz, ali encontrando todos aqueles que a antecederam tanto de sua família canina como humana. No sonho ela corria de um lado para o outro, ainda sem entender porque já não sentia mais dores, cansaço... Teve consciência de que estava no Paraíso!

O primeiro a ir ao seu encontro foi Calixto junto com Keka, Princesa I, Felix e outros parentes que ela não conhecia. Foi uma tremenda alegria...Dali foi em direção a todos os outros familiares. Calixto, por ser muito amigo de Jesus, foi autorizado a levá-la imediatamente para conhecê-Lo pessoalmente, honraria dispensada àqueles que são considerados puros de espírito.

Lelé descrevia o sonho como se estivesse naquele momento vivenciando de fato a narrativa e ele realmente tinha certeza de que sua velha companheira estava entre as preferidas de Yeshua –Jesus, por tudo que ela significou na vida das pessoas com quem conviveu dando todo seu carinho, amizade e muito amor.

Esqueci de mencionar que no encontro no início de abril, sabendo que Lelé adorava cachorro quente, levei um com duas salsichas, porque sabia que iria dar a salsicha para sua melhor amiga. Na realidade como já existia a nova Princesa e a Prince avó ele aí novamente, retirou as duas salsichas e as deu a cada uma e ficou com o pão com temperos.

Não precisei perguntar sobre o procedimento porque já sabia a resposta: “PARA AS MELHORES AMIGAS OS MELHORES PEDAÇOS”.

No último encontro em meados de abril levei o pão com três salsichas. Uma para ele dar para Prince, outra para Princess e a última para que ele pudesse saboreá-la junto com o pão e os temperos. Mas aconteceu o inesperado. A última salsicha que seria dele ele a deu ao Ricardo, aquele seu velho amigo e companheiro de caminhada, que tantas vezes dividiu com ele o pouco que tinha! Fiquei meditando se da próxima vez deveria levar pelo menos um quilo de salsichas... Será que sobraria uma para ele? Acredito que continuará se preocupando com todos! Soube que assim procedia desde os tempos em que era abastado, dando prioridade aos problemas de seus semelhantes.

Certa ocasião Lelé me contou que perdeu muitos bens materiais que foram transferidos a outras pessoas e por isso não mais lhe pertenciam; entretanto, em sua caminhada ele ficou ainda mais rico em bens espirituais, muito mais importantes que os físicos, pois os transferia mas continuava na posse deles. Ele tinha certeza que essa fortuna estaria crescendo cada vez mais, para honra e glória de Yeshua ( Jesus). Lelé já agora bem mais a vontade comigo, considerando-me seu amigo e confidente, fez entrega de uma mensagem muito antiga em que havia escrito algo em torno de recomendações para quando morresse. O título é: “ Se eu morrer antes de você...”. Não fez nenhum comentário. Simplesmente disse, guarde-a...

Não tenho dúvidas de que Léle tem muitos defeitos, mas também é possuidor de virtudes que superam em muito seu lado negativo. Quando se apresentar na presença do Senhor, acredito que Jesus o receberá como filho amado, que procurou ao máximo viver de acordo com os Mandamentos de Deus. Shalom. 01/MAIO/ 2008